Há alguns anos atrás recebi esse chamado. O de presenciar o poder de Deus assim, cara a cara, ao vivo e sem interferências.Hoje sou grata à Ele por em minha profissão vivenciar momentos tão lindos como esse. O nascimento da Nina me fez sentir como se Ele estivesse ali, contemplando tudo conosco, na certeza de que Ele fez tudo perfeito e completo para o parto.Nós mulheres fomos feitas para gerar. E gerar filhos que Ele um dia sonhou para nossa família, antes mesmo de nós.Parabéns novamente a Gabi, que foi incrivelmente forte e viveu o poder de sua natureza da forma mais intensa possível. Ela respeitou tudo aquilo que o corpo dela dizia e foi a grande protagonista da experiência que transformou todos nós.Somos privilegiados, obrigada Gabi, por me proporcionar cada segundo desse parto.Ela conversou com Nina o tempo todo e desde antes de carregá-la em seu colo, já foi mãe, avisando a Nina de que tudo estava pronto e que ela poderia nascer. Parabéns ao Tiago, paizão presente que fez de tudo para que o parto fosse como a Gabi um dia sonhou, e na metade do caminho ele entendeu que tudo já estava perfeito, da maneira que tinha que ser. Com banheira, ou sem banheira, todos ali já eram suficientes para um parto perfeito.Ele a apoiou, e presenciei uma sintonia entre os dois de arrepiar.Em cada olhar para a Gabi, Tiago afirmava de que ela era capaz, forte e conseguiria parir, tudo isso sem pronunciar uma palavra sequer. No silêncio da espera e do respeito ao milagre. Parabéns a Dinda Keka que foi minha grande assistente, eu pedia toalhas, água, ela fez lanchinho, procurou roupas e malas e não parou um minuto.E me lembro de que antes de sair de casa para ir ao encontro de todos, eu mandei um áudio para ela dizendo “Keka você nunca mais vai se esquecer do que vai presenciar hoje! Você vai ter certeza de que Deus existe!” afinal só pode ser algo Dele né?A certeza dessa minha afirmação vocês podem reviver na emoção da Keka, aqui no vídeo. Gratidão a Kelly Stein fotógrafa que conseguiu registrar os momentos de um olhar único e a Gabi (Taffarel) da Commadre, que literalmente pegou a pequena Nina que chegou voando, como uma anjinha.