IMPORTANTE

Minha intenção aqui não é chocar, fazer sensacionalismo ou qualquer outra coisa que possam pensar, é simplesmente INFORMAR.

Uma informação por amor e cuidado através de um relato.

 

Com tantas que me seguem me senti na obrigação de informá-las que sim 

contraímos todos H1N1 aqui em casa.

 

Muitas mães andam com vergonha de assumirem que seus filhos adoeceram e isso só abafa mais a realidade do surto em que vivemos.Não me sinto péssima mãe ou menos mãe por isso, acontece.Meus filhos não ficam nunca doentes.São super saudáveis.

 

Acreditamos que começou com a Nina, ela de um dia para o outro teve febre alta por 2 dias e ficava sempre entre 38,5 e 39.

Revezávamos os antitérmicos, e fiz como sempre nos pedem, procurei o médico depois de 48 horas de febre. Fizemos o teste para influenza e deu NEGATIVO .

Com o teste achei que poderia descansar e ficar tranquila, mas não, infelizmente o teste tem uma margem de erro de 33%. Ela estava sim com H1N1, mas o teste não acusou e eu sem saber mantive ela perto do Enzo.

 

Logo em seguida claro, no 3o dia da Nina,  Enzo começou com picos ainda mais altos e com ele foi mais difícil, a febre não cessava.

Era dia e noite com essa febre alta. Entre 38 e 39,5.

A febre do Enzo veio com tosse, muitas lágrimas e dor de garganta. Achávamos que poderia ser a mesma “virose ” da Nina, afinal com a Nina foram 2 dias de febre e acabou.

 

No 2o dia do Enzo era Páscoa, e eu que amanheci mal. 

A dor, cansaço e desconforto eram tão grandes que mesmo com 2 crianças doentes em casa me rendi, não aguentava levantar da cama.

 

A mesma coisa novamente, febre alta, dor no corpo, vontade ficar o dia todo na cama, dor de garganta e tosse seca. Ao mesmo tempo Nina começou com diarréia e a febre do Enzo permanecia.

 

Foi um caos!

 

Levamos Enzo para o hospital e insisti para que colhessem o teste para influenza e adivinha?

Veio POSITIVO, foi aí que concluímos que Nininha teve sim e fui informada sobre a margem de erro do exame(será que é o datafolha quem realiza?)

 

Nesse mesmo dia na sala ao lado, meu marido também recebia seu POSITIVO em mãos. 

 

E assim foi concluído que Enzo teve, papai teve, Nininha teve mesmo com o falso negativo e eu tb, mesmo sem coletar exame, já que alguém precisava cuidar de todo mundo não é?

 

O aviso agora vai para as mães que desconfiam.

Sempre somos instruídas a esperar pelas 48 horas de febre contínua para verificarmos o que está acontecendo. Claro, afinal esse é o tempo para observarmos melhor os sintomas e até concluir o que a criança pode ter contraído, mas no momento vivemos um surto de H1N1, então não esperem não!

 

SINTOMAS

Os sintomas da gripe H1N1 são semelhantes aos causados pelos vírus de outras gripes. No entanto, requer cuidados especiais e a pessoa que apresentar febre alta, acima de 38º, 39º, de início repentino, dor muscular, de cabeça, de garganta e nas articulações, irritação nos olhos, tosse, coriza, cansaço e inapetência. E ainda em até 30% dos casos, também podem ocorrer vômitos e diarreia.

Qualquer desses sintomas vocês devem sim procurar imediatamente os hospitais mais próximos.  SOBRE A VACINATodos deverão sim tomar a vacina, mas ela demora de 2 a 3 semanas para fazer efeito, então se vacinarem seus filhos continuem a vigiar. OS VACINADOSSe a vacina ainda estiver dentro do prazo não bobeiem, mantenham o cuidado, pois aqui em casa Enzo e Nina foram vacinados e mesmo assim contraíram o vírus.  O vírus para quem toma a vacina fica mais fraco, mas não estão totalmente imunes não.  ATENÇÃOGestantes, bebês menores de 2 anos, cardiopatas e pessoas com problemas respiratórios e princialmente asmáticos devem tomar cuidado redobrado, pois fazem parte do grupo de risco.  Tudo isso pode parecer exagero, mas não é! INFORMEM Avisem a escola se seu filho  foi diagnosticado.Cobrem a escola sobre os possíveis casos de H1N1.Se você tiver intimidade ou grupo de whats app (como eu) com as mães dos amiguinhos, informe a elas também para que assim você possa garantir que outras crianças sejam poupadas. Não tenham vergonha de assumir, precisamos nos unir em momentos de epidemia. NÃO MANDEM PARA A ESCOLA Se notarem qualquer sintoma não mandem seus filhos para a escola até terem certeza de ser algo simples. Sem contar que criança doente deveria ficar em casa né? Com diagnóstico de H1N1 cumpram com os 7 dias mínimos de “bolha” para que seu filho não transmita para os amiguinhos na escola, no parquinho ou para mais ninguém a gripe. CUIDADOS – Lavar frequentemente as mãos com bastante água e sabão ou desinfetá-las com produtos à base de álcool; – Jogar fora os lenços descartáveis usados para cobrir a boca e o nariz, ao tossir ou espirrar;

 

– Evitar aglomerações e o contato com pessoas doentes;

 

– Não levar as mãos aos olhos, boca ou nariz depois de ter tocado em objetos de uso coletivo;

 

– Não compartilhar copos, talheres ou objetos de uso pessoal;

 

– Suspender, na medida do possível, as viagens para os lugares onde haja casos da doença;

 

– Procurar assistência médica se surgirem sintomas que possam ser confundidos com os da infecção pelo vírus da influenza tipo A.

 

Em relação as medidas que devem ser tomadas caso estejam com H1N1 prefiro que todas consultem seus médicos, pois cada caso é um caso e eu não sou médica.

 Já estamos todos bem por aqui, mas não desejo essa gripe à nenhuma de vocês e muito menos aos pequenos.  Qualquer dúvida consultem seus pediatras. Desculpem o aviso chato e o choque de realidade, não gosto de falar de doenças, mas quem ama cuida né?Preferi me expor e ajudar o número máximo de pessoas possíveis. Não vamos permitir que a H1N1 fique descontrolada. Beijos